A Zona de Caça Turística Netoásis I

A Zona de Caça Turística Netoásis I encontra-se integrada no concelho de Elvas (Alto Alentejo), situa-se em S. Brás e S. Lourenço (a 7km de Elvas). Possui uma área de cerca de 1000 hectares e com óptimas acessibilidades, tanto pela EN4 como pela auto-estrada A6.


Relevo e Geologia da Zona de Caça Turística Netoásis I
De um modo geral, o relevo da Zona de Caça Turística Netoásis I caracteriza-se por um ondulado suave, onde a peneplanície tem a sua forma mais perfeita. Enquadrada no Maciço Antigo, esta resulta de uma erosão intensa que nivelou os pontos mais elevados.

Os relevos existentes nesta região alentejana são relevos residuais, testemunho de um antigo relevo desgastado pela erosão e que, devido a modificações do clima, a diferenças da dureza da rocha ou a dobras menos apertadas da estrutura Hercínica, se mantiveram ao longo dos tempos.

A Zona de Caça Turística Netoásis I apresenta características topográficas e geológicas idênticas às do resto da região, onde os depósitos predominantes são do Paleogénico e as ranas do Pliocénico. As formações de grés finos e calcários são os depósitos fundamentais.

Para ver o Mapa de Localização Interactivo, clique aqui.

O clima da região da Zona de Caça Turística Netoásis I
A Zona de Caça Turística Netoásis I encontra-se integrada na região de Elvas, cujo clima apresenta características mediterrâneas - uma secura estival acentuada e um Outono e Inverno pluviosos. Possui uma insolação média anual entre 3.000 e 3.100 horas e onde a radiação solar média anual regista valores de 1851 a 1909 Kw/h/m2.

O grau de continentalidade na região que integra a Zona de Caça Turística Netoásis I é um factor dominante, incidindo sob o regime pluviométrico e a variação térmica. Assim, os Verões apresentam temperaturas bastante elevadas, chegando a atingir temperaturas acima de 40ºC (máximo registado 50ºC) e, em contrapartida, os Invernos são frios e com geadas frequentes (muitas vezes atingem-se temperaturas negativas durante as noites e queda de granizo), o que determina uma amplitude térmica anual de cerca de 20º C.

(fonte: http://www.meteopt.com)